top of page
  • Foto do escritorRedação

Irwing King Kong atropela adversário em retorno ao Brasil

Lutador derrotou Edvaldo Gameth por finalização no Imortal FC 12


Irwing não tomou conhecimneto de Edvaldo Gameth (Foto: Imortal FC)


Uma das principais atrações do Imortal FC 12, Irwing King Kong retornou ao Brasil na noite do último domingo para enfrentar Edvaldo Gameth no evento. De volta ao país e à categoria dos médios, o lutador paranaense precisou de poucos minutos para liquidar o combate. Após dominar a luta na trocação, e controlar as ações do combate, não demorou muito para Irwing derrubar o rival, e após uma sequência de golpes abrir espaço para encaixar um justo mata-leão que deu números finais ao combate no primeiro round.


— Deu tudo certo no retorno às terras tupiniquins. A energia da torcida e a motivação de lutar em casa é algo indescritível. Só tenho a agradecer ao apoio deles, e principalmente aos meus treinadores, Iuri Machado e Madison Filho que deixaram tudo bem tranquilo, para fluir da melhor forma o possível. É sempre muito difícil estar lutando com peso de derrota nas costas, e ainda mais na frente de todos. Mas no final, só alegria, deu tudo certo e fiz a lição de casa — declarou Irwing.


Com a vitória, Irwing King Kong deu fim a uma sequência negativa na carreira, emplacando a sua décima oitava vitória. Foi a sétima vitória por finalização no cartel do lutador que deixou apenas duas de suas vitórias acabarem na decisão dos árbitros laterais. Ex-campeão do SFT na divisão dos médios, o atleta já sabe quando quer voltar, na próxima edição do Imortal que acontece daqui a dois meses, em meados de maio.


— Agora vou aprovar o momento, continuar aprimorando meu jogo, lancei o desafio para a galera de Curitiba na 84, mas deixo valer para o Brasil todo né. Vou esperar meu empresário Stefano Sartori decidir. Vou ficar pronto o quanto antes, manter uma constância e me doar. Esse ano promete — finalizou o atleta de 34 anos.


Natural da cidade de Ivaiporã, no Paraná, Irwing deve se manter na divisão até 84kg, o atleta que alcançou um feito raro nas artes marciais mistas de lutar em 5 divisões diferentes espera retomar a sequência de vitória que o colocou o melhor lutador atuando no Brasil em 2020.

Além do atleta paranaense, John Allan e Jhonata Diniz também se destacaram no evento vencendo seus rivais respectivamente por finalização e nocaute técnico.

21 visualizações0 comentário
bottom of page